quinta-feira, outubro 02, 2008

Ensino Secundário

Tenho visto algumas discussões sobre ensino secundário na internet e resolvi contar um pouco a nossa experiência.

Temos dois filhos que estão estudando no secundário. No Brasil o primário tem 08 anos e o secundário tem 03 anos.

Aqui em Quebéc o primário tem 05 anos e o secundário tem 06 anos.
Existem ainda as Escolas de Formação Profissional e os Centros de Educação para Adultos.

Quando os nossos filhos estavam para chegar, começamos a procurar informações sobre a matrícula e a continuidade dos estudos. Na época fomos informados que o Lucas, que tem 17 anos, não conseguiria estudar em uma escola normal no secundário por já ter mais de 16 anos.

Aqui quem tem mais de 16 anos vai estudar em Centros de Educação para Adultos. Acontece que ele estava em seu rítmo normal no Brasil e nunca repetiu um ano. Isto estava nos deixando bastante preocupados. Porém, não podíamos fazer nada até a chegada deles aqui no Canadá.

Assim que chegaram e fizeram a documentação nós fomos na escola secundária mais próxima de nossa residência para fazer a matrícula da Juliana (16 anos começando o secundário brasileiro). Detalhe: aqui você tem que matricular os filhos nas escolas mais próximas da sua residência. Se não tiver vaga lá, a própria comissão escolar irá encaminhá-los para outra escola.

Neste dia depois de fazermos a inscrição da Juliana, comentamos "sem querer" que também tínhamos outro filho que precisava terminar o secundário. A secretária da escola então falou:

- Vocês não querem aproveitar e matricular os dois agora?
- E o que precisamos de fazer para isto? - perguntei...
- É só trazer os seguintes documentos..... e preencher esta ficha...
- OK (pensando com os meus botões... será que isto vai dar certo?... todo mundo falou que o Lucas não poderia estudar no secundário... ATÉ O PESSOAL DA IMIGRAÇÃO)

Resultado: duas semanas depois, recebemos a carta confirmando a inscrição DOS DOIS na escola e no início deste mês eles começaram a estudar em uma escola um pouco mais afastada porque eles precisaram ir para uma turma de adaptação (Classe d'accueille).

Todas os alunos imigrantes que não falam corretamente o francês, ficam durante um perído em uma classe de "acolhimento" - Classe d'accueille.

Durante um período que pode chegar a dois anos, eles aprendem o idioma e se adaptam para continuarem seus estudos em turmas normais.

Em alguns casos isto pode acarretar um atraso no andamento dos estudos, mas muitas escolas vão fazendo avaliações periódicas para que o aluno possa entrar nas classes normais e continuar seus estudos na sequência que ele estava no seu país de origem. Mas isto varia de escola para escola, de professor para professor, de aluno para aluno.

Hoje, passados um mês aproximadamente, eles já estão bem entrosados e já fazendo provas de matemática, francês, etc, etc.

Na semana que vem eles irão fazer um teste para saber se já estão em condições de acompanhar as turmas normais de matemática. Detalhe: a matemática no Brasil é muito mais adiantada que a daqui em termos de série escolar... ou seja, o que eles estavam aprendendo lá , eles irão aprender aqui só daqui uns anos. Isto fez uma grande diferença na adaptação deles.

Descobrimos que as escolas aqui são ranqueadas e estamos agora tentando transferir os meninos para uma escola melhor classificada.

Moral da história: NÃO ACREDITEM MUITO EM TODAS AS INFORMAÇÕES QUE SÃO DITAS. Em alguns casos, o melhor é TENTAR FAZER POR SEUS PRÓPRIOS MEIOS, mas sempre fazendo a coisa certa.

Se tivéssemos ouvido o que nos falaram, hoje o Lucas não estaria estudando em uma escola secundária.

Bem, vou colocar alguns links aonde podem conseguir maiores informações.

É muito importante os pais darem uma olhada nestes links das comissões escolares para entenderem bem como funciona o ensino aqui no Canadá.

Outro dia eu falo um pouco sobre Universidades e CEGEPS.


Abraços

Rogério

Comissão Escolar de Laval
Comissão Escolar de Montreal
Palmarés - classificação das escolas secundárias

4 comentários:

Rodrigo disse...

Adorei a abordagem dada às informações!
Mais importante do que ter as informações necessárias, é saber usá-las...
Passamos um tempo sem ler o blog, mas já estamos de volta...
Adorei seu depoimento de 6 meses também!
Ano que vem esperamos poder nos conhecer melhor...
Grande Abraço...

Leslie disse...

Rogério,

Muito bom vc tocar nesse assunto. Apesar de não ter filho na idade dos seus, estas informações sempre são utilíssimas. Quanto as diferenças de estudo entre Brasil e Québec, a Marianna(não sei se vc já leu algo que ela tenha escrito), trabalhou com ensino aí e mora atualmente em Montreal. Ela comentou que realmente ocorre de alguns assuntos serem ensinados anteriormente no Brasil, já em compesação há outros, principalmente em aspectos ligados à Filosofia, que o Québec é muito avançado, chegando a ter um nível até mais elevado do que muitos alunos do ensino superior no Brasil.

Fico feliz pela adaptação estar ocorrendo bem.
Aproveito a oportunidade para saber se poderiamos trocar alguns e-mail´s, pois tenho vontade de ir morar em Laval também. Caso sim, meu e-mail é: erabisco@gmail.com

abraços

Leslie, Dilaine e Davi

valéria disse...

Parabens amigos pelos filhotes, eles nos surpreendem a cada dia nao e mesmo?
Os meninos aqui tb esto super bem tb, se adaptando melhor a cada dia.
So o frio que chegou nao foi, aqui ta um friozinho brummmmmmmmm

Um grande beijo,

Valeria

Gleice Kelly disse...

Rogério, estarei aguardando o post sobre o CEGEP.
Um abraço.