quinta-feira, outubro 25, 2007

Filhos de pais separados - uma novela à parte

Pois é... quando pensávamos que já estávamos na reta final, me senti como o Lewis Hamilton nas últimas voltas com a sua potente MacLarem se arrastando na pista e vendo o campeonato de pilotos saindo pelas suas mãos.

Mas, com certeza o nosso final será diferente.

Bem, vamos aos fatos.
Esta semana completou 05 meses que o nossa documentação foi recebida pelo Consulado Canadense, dando início à nossa fase federal para obtenção do visto.
Pelo que vínhamos observando, o prazo para o pedido de exames médicos variava entre 05 e 06 meses depois do recebimento da documentação.
Eis que ontem, recebemos um telefonema do Consulado pedindo explicações sobre o porquê dos meus filhos estarem no processo e a filha da minha esposa não.

Explico. Estamos no segundo casamento e do primeiro eu tenho um casal - Lucas e Juliana, que atualmente mora com a mãe. A Luciane tem uma filha que está morando com os avós maternos em Blumenau.
Quando começamos o processo de imigração não conseguimos incluir a Amanda imediatamente no processo. Por causa disto, nossos planos eram depois de chegarmos no Canadá, pedirmos a inclusão dela como dependente.
Já os meus filhos conseguiram obter o CSQ junto conosco.
Para a obtenção do CSQ, nós enviamos todas as documentações pedidas inclusive uma declaração registrada em cartório minha e da mãe deles autorizando que eles pudessem imigrar.

Voltando ao telefonema do Consulado, expliquei para a Oficial de Imigração que tínhamos incluído os meus filhos pois a documentação já estava OK e que assim que tivéssemos a documentação da Amanda pronta, ela também iria entrar no processo.
Nesta hora começou a novela.

A Oficial nos orientou a incluir a Amanda ainda durante a fase federal, pois seria mais fácil e barato para conseguir o visto de todos. Nos orientou a entrar em contato com o Escritório de Buenos Aires e obter informações sobre os procedimentos para que ela também tivesse o CSQ.
Fizemos o que nos foi orientado.
O Escritório de Québec nos deu todas as informações do que seria preciso:
  • uma foto 3,5 x 4,5
  • cópia da certidão de nascimento
  • formulário de autorização para pagamento da taxa (U$ 150,00)
  • cópia da declaração do pai da Amanda autorizando a sua inclusão no processo.
Beleza.... esta documentação começou a ser providenciada.
Em seguida retornamos a ligação para o Consulado e informamos que assim que a documentação cheguasse com o CSQ, nós a enviaríamos para continuidade do processo.
Detalhe: O Escritório nos disse que o prazo para obter o CSQ seria de aproximadamente 02 semanas.
Aí veio o balde de água fria.

A oficial me perguntou de quem era a guarda dos meus filhos. Eu respondi: é da mãe, mas eu tenho uma declaração reconhecida em cartório autorizando a inclusão deles no processo de imigração.
Ela respondeu: Para que eles possam imigrar, é preciso que a GUARDA ESTEJA NO SEU NOME. Sem isto não será possível obter o visto deles.
Pronto... tava feita a lambança.

Agora estamos correndo contra o tempo. Precisamos contratar um advogado, fazer uma petição para a vara de família, agendar uma audiência, explicar os motivos para o Juiz, conseguir a mudança da guarda e SÓ DEPOIS é que poderemos continuar com o processo... OU.... retirar os meus filhos do processo.

A minha indignação é a seguinte:
1) Porque o Escritório de Québec aceita a declaração e o Consulado não?
2) Porque só agora, passados 05 meses eles nos procuram para informar esta pendência?
3) Em nenhum lugar eles tem orientações sobre este tipo de situação (pais separados)

Bem, não adianta reclamar....
Ainda bem que a situação de separação foi amigável e a mãe dos meus filhos não se opós em transferir a guarda, mas vai dar um trabalhão.

Resumo da ópera:
- Aqueles que tiverem filhos de outros casamentos que forem imigrar e que não tiverem a guarda dos filhos TEM QUE CONSEGUIR TRANSFERIR A GUARDA senão não tem jeito.
- Se já possuem a guarda, mesmo assim é necessário uma declaração registrada em cartório deixando claro a permissão dos pais (pai e mãe) dos filhos para que estes possam viajar e MORAR no exterior. Isto tem que estar claro na declaração.
- Não adianta reclamar com o Bispo. O pessoal do Consulado é bastante objetivo. REGRAS SÃO REGRAS.

Agora estamos providenciando a petição para a transferência da guarda enquanto aguardamos a emissão do CSQ da Amanda. A nossa torcida é que o agendamento da audiência ocorra o mais breve possível para que tudo seja resolvido o mais rápido possível.

Espero que pouquíssimos leitores deste blog se identifiquem com esta situação, pois o processo de imigração já é ESTRESSANTE E ANGUSTIANTE demais para que se precise preocupar com processos de GUARDA DE FILHOS.

Desculpe o tamanho do post, mas achamos que estas informações seriam importantes para aqueles que, como nós, estão em busca de uma vida melhor.

"Muitas pessoas devem a grandeza de suas vidas, aos problemas e obstáculos que tiveram que vencer"
Spurgeon.

Grande abraço
Rogério

15 comentários:

Anônimo disse...

Eu já tinha lido isso em algum lugar mas obrigada pela precisão do relato. Essa é a minha situação também, terei que providenciar a guarda da minha filha que hoje é informalmente minha.
Desejo boa sorte pra vocês. O importante é que no final dê tudo certo. A perspectiva de estar com todos os filhos no Canadá é maravilhosa.
Tudo de bom,
Márcia

Mariana disse...

Oi Rogério,

Não tenho filhos, mas gostaria de parabenizá-lo pelo post, que certamente será útil para outras pessoas!

Boa sorte!!

Abraços,
Mariana

Silney disse...

Ola Rogério e Luciane,

Muito util este post sim....
Será q posso fazer uma perguntinha??? desculpe a tolice talvez..mas...eu tenho meus filhos comigo... mas nao tenho nenhum documento oficial q me diz q a guarda deles é minha....
Como é que funciona isso tudo??... eu teria q ter algum advogado para poder ter algum documento oficial??/ ou eu mesma posso ir até o forum e pedir isso?
A tal declaração do pai eu já tenho , mas nao sabia q precisava de algo oficial em relaçao a guarda!

Fora isso tenho acompanhado o blog de vcs, e estou torcendo q tudo dê certo para vcs!
Abraços
Silney
(silneyrocumback@yahoo.com.br)

Alexandre disse...

Olá meus amigos,

Realmente essa situação é uma balde de água fria nas expectativas de vocês. Ficar a mercer da nossa justiça para dar continuidade ao processo, não é nada agradável. Mas saibam que estamos aqui na torcida para que esse problema se resolva o mais rápido possível e que vocês não precisem atrasar a ida por causa disso.

Um grande abraço do seus amigos,

Alexandre e Valéria
www.brasiliacanada.com

victormirsky disse...

Minha esposa e eu estamos na mesma situação, nós ainda não demos entrada no processo porque nem o passaporte da filha da minha esposa nós conseguimos tirar. Estamos já juntando a documentação para dar entrada no pedido de guarda definitiva.

Obrigado pelo post, ele foi bastante esclarecedor.

Andréa disse...

Olá, Rogério!

Bem explicativo o seu post, principalmente para as pessoas que estão imigrando pelo processo de Quebec. No entanto, para o processo Federal (que é o que estou fazendo), essa observação sobre a guarda está bem clara. É um dos itens da documentação.

O meu caso é meio complicado, pois tenho guarda compartilhada com o pai da minha filha. Mas já conversamos com uma advogada e vamos continuar com a "guarda compartilhada", sendo que a diferença é que quando ela estiver aqui no Brasil a guarda será do pai e quando estiver no Canadá eu terei a guarda (inclusive já consultei a Maria João e ela disse que é possível fazer dessa forma - o pai não quer "abrir mão" totalmente da guarda). Além disso, é imprescindível a tal carta registrada em cartório do pai, informando que não se opõe à imigração da filha.

É com certeza complicado, estressante e custa dinheiro, mas pelo menos tem uma solução, não é mesmo?

Boa sorte no processo e que tudo corra bem e rápido!


Um abração!


Andréa

Eliane disse...

Rogério, compreendo a sua apreensão, eu e o Paulo cada um tem uma filha, temos a guarda, ele da filha dele e eu da minha, mas a mãe da filha dele não permite a imigração, entramos com um pedido judicial em outubro de 2006 e até agora está no aguardo da decisão do juiz, estamos pelo federal simplificado na parte de envio de documentos, vc não está sozinho, torcemos por vc que tudo possa dar certo e que Deus os abençoe, todos nós merecemos uma segunda chance, inclusive os nossos filhos. Abraços, Eliane.

Canadá A4 disse...

Nossa que m...!!!
mas pensem no lado bom de tudo isto que é a possibilidade e certeza que, seus "ex" irão concordar com a transferencia da guarda. Isso já é 75% de vantagem ... e agiliza bastante a papelada.
torcemos por vcs!
Camila e JR

Manu disse...

Caramba, que balde de agua fria MESMO!!!!!! É como vc falou, o processo em sim já é muito estressante, mas desde a epoca do nosso processo, eu tenho a impressao de que eles sao muito desorganizados quanto aos criterios e prazos. Ta aí mais um sinal de desorganizaçao. Esse tipo de informaçao era pra ser dada antes mesmo de vcs entrarem com a parte federal...
Mas enfim, acredito que nada acontece por acaso... Se aconteceu assim, é porque era pra ser.
Boa sorte, e mais que isso, "paciência" pra vcs, pq eu sei muito bem como sao essas coisas...
Bjo grande.

Sandro e Família disse...

Rogério

Com certeza depois de todos esses contratempos o gostinho da vitória será mais comemorado.
Muito bom o post que irá ajudar pessoas na mesma situação e que não tinham atentado ainda para a questão da guarda dos filhos.

Logo estaremos em terras canadenses e lembraremos de todas essas pedras do nosso caminho com um sorriso no rosto.

Abração

fimbrizi disse...

Olá Pessoal,

Valeu pelo post.

Vocês teriam o modelo da declaração para permitir a imigração de filhos emitido pelo outro cônjuge?

A guarda compartilhada é suficiente ou a guarda precisa ser unilateral?

Abraços

Fabrício

Rogerio e Luciane disse...

Fabrício,
Sem o seu e-mail, sem uma forma de contactá-lo fica dificil de responder.
Aguardamos seu contato.
Abraços
Rogério

Unknown disse...

Bom dia! Estava desesperada tentandonachar algo sobre imigração quando temos filhos de outra relação!
Hoje eu

Eu e meu esposo estamos estudando a possibilidade de imigrar para o Quebec, estamos até fazendo o curso de Frances (Brasil não é mais terra para criar filhos, alias nem para criar cachorro eu acho). Bem, tenho um filho de 10 anos de outro relacionamento e a guarda regulamentada é minha, mas, o pai do meu filho vê ele a cada 15 dias. Eu e ele não conversamos pois, nunca da certo então fica meio difícil conversar a respeito.
Gostaria de saber se para tirar o passaporte eu preciso da autorização dele? Pois, pretendemos viajar para o Quebec em julho do ano que vem para passar as férias, enquanto não damos entrada no processo de imigração!
De

Rogerio e Luciane disse...

Ola Desconhecido,
Gostaria de ajudar, mas se você nao se identificar fica um pouco complicado. Escreva diretamente no meu email : rogeriopmanso@gmail.com

Abraços
Rogério

daniela pogogelski disse...

Oi Rogerio, sou Daniela Pogogelski, meu email é daniterapeutaocupacional@hotmail.com, gostaria de saber se pode me encaminhar o modelo de autorização, vou viver situação semelhante nos proximos anos, ainda estou esperando os filhotes crescerem um pouco para dar entrada no processo de imigração, mas gostaria de saber mais noticias da sua novela, e de como foi tudo com juiz aqui no brasil. agradeço de coração se puder compartilhar suas experiencias comigo.
abraços, e sorte no processo