domingo, abril 29, 2007

Finalmente, podemos comemorar

A caminho do CSQ - parte III

Uma parte importante nesta fase de preparação para a entrevista, foi o aprendizado do francês. Quando começamos o processo não tínhamos nenhum conhecimento da língua e este seria, com certeza um dos grandes obstáculos que teríamos de enfrentar.

Iniciamos nossos estudos fazendo cursos intensivos em janeiro. Iniciamos um intensivo com aulas todos os dias de noite. Nesta hora já começamos a perceber que seria um grande desafio. Quando o curso terminou, não conseguimos continuar nossos estudos em nenhuma escola, devido à dificuldade de encontrarmos um horário que conciliasse com o trabalho. Mesmo assim continuamos nossos estudos em casa.

Alors, como o Rogério estava de férias no mês de março, começamos nossas aulas particulares de francês, todos os dias da semana, com duração de 2 horas, pois como iríamos perder pontuação, em função da idade dele e a não inclusão da minha filha no início deste processo. Por isto, teríamos que nos preparar fortemente no francês.

O Rogério se saía muito bem nas aulas, e EU nada. Gaguejava demais, esquecia as palavras, esquecia de conjugar os verbos (eu sonhava conjugando verbos). Era uma pressão do meu marido, do professor, dos sonhos (pesadelos) além da própria cobrança individual. Senti-me muitas vezes incapaz de conseguir, uma inútil, um zero a esquerda, mas EUZINHA tinha que saber o francês, porque se a titularidade passasse para mim eu teria que saber argumentar na hora da entrevista.

Comecei a me dedicar mais e mais, e um pouco mais. A minha decepção chegou quando fomos fazer a prova de nivelamento na Aliança Francesa no dia 19/03. Fui classificada no 2º semestre do nível básico (buá, buá, buá), e meu marido no 6º semestre do intermediário, que equivale a 320 horas de francês, a decepção foi grande pra mim, todo este esforço pra nada? O que tem de errado comigo? NADA, absolutamente NADA...precisava perder o medo, o medo de falar...

Na semana seguinte o Rogério voltou ao trabalho, e eu continuei sozinha as aulas particulares, e me dediquei horas intensas a noite em casa, exigia muito mais de mim agora, eu precisava fazer outra prova na Aliança Francesa, e alcançar às 300 horas. Passadas 03 semanas, refiz a prova, foi numa quarta feira antes da entrevista, cheguei na Aliança Francesa, gelada, com dor de cabeça, trêmula, nervosa mesmo. Mas sabia que estava preparada, estava confiante, e tive o apoio constante do meu marido e do meu professor Marcos Henrique.

Levei 2 horas para fazer a prova, e lá estava eu, FELIZ, radiante de alegria, pela conquista de ter alcançado às 320 horas... (aliás só um comentário, minha pontuação foi maior que a do Rogério...) rsrsrsrs... mas o mais importante é que eu agora estava preparada para encarar o Monsieur Daniel Leblanc.

O Rogério estava somente na preparação do projeto, nem aulas ele fazia mais, só pesquisava. Admirava tamanha paciência e dedicação. Até chegava a pensar que no seu pen-driver, não havia mais espaço para tanta informação.

Passava noites adentro, fins de semana deitado sobre o computador, parecia não ter fim tudo que precisávamos apresentar no dia da entrevista. De uma coisa tínhamos certeza, não seríamos reprovados por falta de informação e do idioma. E mais uma coisa eu tenho certeza, CARECA ele não fica mais...rsrsrs...

A semana que antecedia a entrevista, a ansiedade aumentava, a adrenalina tomava conta da gente, tudo o que se possa imaginar aconteceu nesta semana: o carro estragou, o computador foi infectado por vírus, a constante dor de barriga, a insônia, a queda de cabelo, a quantidade de chocolate ingeridas...rsrsrs... tem prova de resistência maior do que isso?

No próximo post, vou falar sobre a nossa viagem a São Paulo e a nossa entrevista.

À bientôt..

5 comentários:

Anônimo disse...

Oi Luciane!

Precisarei fazer a mesma prova da aliança francesa que vocês fizeram e tenho que ter a equivalência de 300 horas. Poderia me dar alguma dica de como é a prova (tempo, oral, escrita, compreensão oral).
Estou muito apreensiva e qualquer ajuda vai ser muito bom para que eu possa me acalmar um pouco.

Obrigada.
Renata

Anônimo disse...

Oi Luciane!

Poderia me passar o seu e-mail para que eu entre em contato com você? É que como lhe disse também irei fazer a prova e gostaria de conversar com alguém que já tenha feito.

Obrigada,
Renata.

Rogerio e Luciane disse...

Olá Renata,

Pode escrever para rogeriopmanso@gmail.com ou lucianebaehr@gmail.com

Abraços
Rogério e Luciane

Júnior disse...

Olá!!! Tudo bem? Achei muito legal o blog de vcs!! A história é pra vencedor mesmo! Eu e minha esposa estamos iniciando nossas pesquisas com mais intensidade agora, acredito que iremos passar por tudo isso tbm, acho muito legal essa iniciativa dos blogs, de ajudar as outras pessoas, por isso criamos um tbm, e vamos aperfeiçoando com o tempo..
Ah, estou enviando uma dúvida, bem bestinha, pra o gmail de vcs! Agradeço quaisquer esclarecimentos!!
Muito boa sorte pra vcs! e Continuem postando!
Ah, estou add o blog de vcs!!
Grande abraçO!

Patricia, Marcelo e Cia. disse...

Estavamos agora eu e Marcelo relendo essa postagem super antiga de vcs...como nossas estorias se parecem...incrivel o que passamos para chegar aqui !! graças a Deus conseguimos,não é ?
Obrigada pela visita !
Beijos !